Thayssa Roriz
Engasgo em bebês na Introdução Alimentar

Você sabe a diferença entre reflexo de GAG e engasgo no bebê?

Saber a diferença entre o reflexo de Gag e o engasgo no bebê pode ser crucial para salvar a vida de quem mais amamos. Independente da forma como introduz os alimentos, este post é para todas as famílias.

Antes de te explicar a diferença entre o reflexo de Gag e o engasgo no bebê, quero que saiba que independente da forma como apresenta os alimentos para o seu bebê é muito importante que você aprenda isso, pois a maioria dos engasgos acontecem por conta de líquidos e objetos. Então, salva esse post ai para você sempre ter ele ai com você.

Esse é um assunto que merece, sim, uma preocupação e uma atenção maior, pois as refeições devem ser feitas com todo o cuidado e a informação é a chave para manter a segurança e tranquilidade.

Porém, não se desespere. Entender a diferença entre reflexo de Gag e engasgo no bebê é um dos primeiros passos (e que confundem muitos pais). Quer saber melhor sobre esse assunto? Continue a leitura!

Entenda o reflexo de Gag

O reflexo de Gag é um reflexo protetor das vias aéreas e é benéfico, pois pode prevenir o engasgo no bebê e é caracterizado, principalmente por um movimento relacionado ao vômito na tentativa de tirar o alimento da via aérea.

O bebê abre a boca e empurra a língua para fora e, às vezes, o pedaço de alimento aparece. É justamente o reflexo de Gag que impede o bebê de engasgar.

O que quero que preste a atenção neste vídeo é para a calma da mãe neste momento. Isto porque ela sabia identificar o reflexo de Gag e diferenciar do engasgo no bebê e esta atitude permitiu que passassem por essa situação da melhor maneira, prevenindo assim, o engasgo no bebê.

O reflexo de Gag acontece com bastante frequência no início da introdução alimentar, pois o bebê ainda está aprendendo a mastigar e a lidar com as novas texturas (mesmo quando os alimentos são amassados), além do que ele já conhecia, o leite.

Alguns bebês apresentam mais Gags que outros. E em alguns casos (Gags excessivos com demonstração de desconforto), uma avaliação com fonoaudiólogo deve ser feita.

Como identificar o reflexo de Gag

Tosse e sensação de ânsia de vômito são as características mais marcantes do Gag.

Muitas vezes, pedaços do alimento que provocou o reflexo de Gag são devolvidos pelo bebê a fim de não provocar o engasgo, ocorrendo a simulação de um vômito e em alguns casos, o vômito de fato.

Após um episódio de reflexo de gag, o bebê comporta-se como se nada tivesse acontecido, ou seja, não sofre alterações de humor e não possui sinais de desconforto, nem mesmo choros permanentes.

Mães, pais e cuidadores, não tenham medo. Fiquem tranquilos! Na introdução alimentar, o reflexo de Gag é um mecanismo extremamente normal, diferentemente dos engasgos. Saber os sinais de que seu bebê está pronto para a Introdução também pode ajudar a evitar situações mais perigosas, você pode saber quais são clicando aqui

Você deve estar se perguntando: quando é que o reflexo de Gag passa a ser menos frequente, não é mesmo?
O número das manifestações do reflexo de Gag vai diminuindo à medida que o bebê aprimora suas habilidades, tem oportunidades de se familiarizar com os novos alimentos e suas respectivas texturas.

O que não fazer em caso de um reflexo GAG:

  1. Colocar o dedo dentro da boca do bebê, bater nas costas, levantar os braços ou oferecer água são atitudes que podem piorar o quadro e levar ao engasgo.
  2. O engasgo acontece quando as vias aéreas são bloqueadas e automaticamente o bebê começa a tossir, o que pode ser eficaz, caso o bloqueio seja parcial.

Entendendo o engasgo no bebê

O engasgo não acontece frequentemente e pode ser evitado, com alguns cuidados.

Na verdade, é uma ocorrência incomum. Há, entretanto, uma falha de informações (e fontes) com relação ao engasgo. Quando um alimento não desceu de forma correta, é normal associarmos com engasgo, o que desencadeia uma grande confusão sobre o tema.

O engasgo é caracterizado pelo bloqueio total ou parcial das vias aéreas por algum corpo estranho. Qualquer coisa mesmo, desde objetos, bebidas, vômito, sangue e os alimentos.

O engasgo no bebê acontece quando as vias aéreas são bloqueadas e automaticamente ele começa a tossir, e isso pode ser eficaz.

Alimentos que possuem maior risco de engasgo no bebê

Existem sim, alguns alimentos que maior potencial de risco para desenvolver engasgo no bebê. São eles:

  • amendoim, nozes, castanhas e outras oleaginosas inteiras;
  • uva, tomate cereja, ovo de codorna inteiro (cortar em 4 na vertical);
  • pipoca (principalmente a parte amarela);
  • frutas secas inteiras;
  • alguns alimentos com cascas finas como tomate, berinjela…;
  • alimentos redondos ou com cortes arredondados;
  • alimentos que podem formar bolo no céu da boca como pães e bolos.

O engasgo no bebê pode ser evitado com uma série de medidas e cabe a nós, pais e cuidadores, oferecermos alimentos com toda segurança possível, além de estarmos preparados caso seja preciso intervir.

Como evitar o engasgo no bebê?

Além de oferecer alimentos seguros para que o bebê possa explorar, algumas atitudes podem minimizar as chances de acontecer o engasgo no bebê, veja como:

• O bebê tenha controle sobre qualquer comida que entra em sua boca;

• Os alimentos estejam adequados (corte e textura);

• O bebê esteja sentado em sua própria cadeira e com a coluna ereta {por isso a importância dos sinais de prontidão do seu bebê).

Aliás, você sabe como ajudar, caso aconteça o engasgo no bebê? Conhece a Manobra de Heimlich? Continue conosco, pois essa manobra pode salvar vidas.

O que fazer em caso de engasgo na introdução alimentar?

Se o bloqueio for completo ele não consegue tossir e respirar e então é preciso que você ajude usando a manobra de primeiros socorros (manobra de Heimlich), que ensino logo abaixo.

Manobra de Heimlich: aprenda a maneira correta de fazê-la

engasgo no bebê

A manobra de Heimlich é uma medida de primeiros socorros que todo pai, mãe e cuidador deve conhecer, pois pode salvar vidas.

A seguir, confira os passos para a manobra de Heimlich:

  • Mantenha a calma;
  • Sente-se e coloque o bebê sobre suas coxas de barriga para baixo deixando a cabeça dele voltada para seu joelho;
  • Segure o bebê por baixo deixando seu antebraço sobre a barriga dele;
  • Use a sua mão para sustentar a o pescoço e cabeça do bebê deixando-a mais baixa que o restante do corpo;
  • Com a outra mão dê 5 tapas firmes nas costas do bebê, cuidando para que não seja forte demais;
  • Repita o processo se necessário;
  • Caso seja preciso, procure ajuda pelos telefones 190, 192 ou 193.

Ficou com dúvidas sobre a diferença entre o reflexo de Gag e engasgo? Deixe nos comentários.

Thayssa Roriz - Introdução Alimentar e Nutrição Infantil

Thayssa Roriz

Formada em nutrição, mãe do Cadu e da Cora, apaixonada pelo poder da transformação de uma introdução alimentar bem conduzida.

Gostou? Ajude esse post a chegar a mais famílias.

Você também pode gostar.

Deixe seu comentário ou dúvida aqui.