Thayssa Roriz
Pega na amamentação bebê

A pega correta e sua importância na amamentação

O aleitamento materno é muito importante tanto para a mãe quanto para o bebê. Além da importância da pega correta do bebê durante a amamentação, esse momento auxilia na construção do laço materno e é fundamental para um bom desenvolvimento do bebê, bem como para o fortalecimento do sistema imunológico da criança.

Conseguir fazer o que chamamos de “pega correta” durante a amamentação é um dos desafios para as lactantes, principalmente nos primeiros dias do recém-nascido.

Entretanto, não conseguir realizar a pega correta pode gerar inúmeros transtornos para ambas as partes, como dor intensa durante a amamentação para a mãe e a não sucção de maneira eficiente do leite materno pelo o bebê, o que pode levar a um desmame.

E não se preocupe! Pensando nisso preparamos esse artigo completo para você. Aqui reunimos informações importantes que te auxiliarão nesse processo para que esse momento seja o mais confortável possível.

Vamos lá?

O que é pega correta?

A pega correta acontece quando a boca do bebê fica aberta e com os lábios para fora, ou seja, grande parte do peito está dentro da boca do bebê. Ele abocanha toda (ou quase toda) a aréola, e não somente no bico do seio.

É importante observar é se há barulho durante a sucção, se houver é um sinal que a pega não está adequada, e provavelmente está entrando ar junto com o leite materno.

As bochechas devem se encher e não retrair.

Diversos problemas surgem quando não há a pega correta durante a amamentação, e também quando isso se prolonga por muito tempo.

Além dos já citados, podemos mencionar:

  • Trauma/fissura nos mamilos, ingurgitamento ou até mastite;
  • Diminuição da produção do leite;
  • Empedramento do leite;
  • Baixo ganho de peso do bebê;
  • Bebê irritado e que mama mais frequentemente.

Dessa forma, a “preparação dos seios” como muitas mulheres acreditam que deve ser feito, é ineficiente. Isso porque é um momento de adaptação do recém-nascido e da mãe. Portanto, a preparação se dá tendo acesso a informações de qualidade e a uma boa rede de apoio.

Existem outros fatores que podem prejudicar a pega correta. Por exemplo, é muito comum o uso de bico de silicone para amamentação para auxiliar na construção de uma boa fixação, principalmente quando a mãe está sentindo dores ou quando o bico do seio é pequeno ou plano. Porém seu uso não é aconselhável (em nenhum caso), pois assim o bebê terá que fazer mais força para sugar o leite, e consequentemente diminuirá o ganho de peso. Mantenha o foco e acerte na pega.

Alem disso, outro ponto muito importante que prejudica (e muito) a amamentação, podendo causar um desmame é o uso de outros bicos artificiais como chupetas e mamadeiras. Acontece o que chamamos de confusão de bicos.

Pega profunda e assimétrica.

Para perceber se a pega está correta analise alguns aspectos, como:

  • O queixo do bebê fica encostado no seio da mãe;
  • Não sentir dor durante a amamentação.
  • A sensação deve ser de esvaziamento do peito;
  • Lábios do bebê virados para fora e a boca aberta como “boquinha de peixe”;
  • Bochechas arredondadas, não pode apresentar covinhas ou fazer barulhos como “estalos”;
  • É possível ver e ouvir a deglutição;
  • O nariz do bebê não encosta no seio da mãe, e ele respira livremente;
  • Ao terminar a amamentação, os mamilos devem estar íntegros e arredondados.

Em alguns casos será necessário a orientação de um(a) profissional especializado em suporte à amamentação. Uma opção gratuita são os Bancos de Leite Humano que muitas maternidades públicas oferecem, lá a amamentação, mãe e bebê podem ser avaliados e ajustes necessários podem ser feitos.

A melhor posição para amamentar o seu bebê é aquela onde ambos se sintam confortáveis, dessa forma, é muito relativo.

Entretanto, independente de qual posição escolher, certifique-se que a cabeça, o pescoço e a coluna do bebê estejam alinhados, e não torcidos. O bebê precisa ficar confortável, com o queixo levantado e não em direção ao peito e a barriga encostada na mãe.

Dessa forma, a pega correta se torna indispensável para o sucesso na amamentação do bebê, trazendo mais confiança para a mãe e mais saciedade para o bebê.

O que fazer caso o seio esteja ferido?

As fissuras nos seios podem surgir quando a pega não está correta. É importante não parar de amamentar, mas caso a dor seja intensa, é recomendável buscar ajuda profissional ou de um banco de leite humano.

O próprio leite materno possui propriedades cicatrizantes, mas também é válido usar roupas largas e deixar os seios livres e se necessário, ordenhar um pouco do leite para que seja oferecido em um copinho ou colher dosadora ao bebê, para descanso da mama.

A amamentação exclusiva deve ser feita até os seis meses de vida do bebê. Portanto, não é necessário incluir nenhum tipo de alimento na alimentação durante este período.

O mês de agosto é um mês super especial para o aleitamento materno. Clique e leia nosso artigo Agosto Dourado e a importância do aleitamento materno.

Ficou com dúvidas sobre a pega correta? Deixe nos comentários, responderemos em breve.

Thayssa Roriz - Introdução Alimentar e Nutrição Infantil

Thayssa Roriz

Formada em nutrição, mãe do Cadu e da Cora, apaixonada pelo poder da transformação de uma introdução alimentar bem conduzida.

Gostou? Ajude esse post a chegar a mais famílias.

Você também pode gostar.

Deixe seu comentário ou dúvida aqui.